Se liga! Informativo Onda Jovem

sexta-feira, 4 de maio de 2012

SONHO QUE SE SONHA

Os últimos fatos ocorridos em nossa cidade me fizeram recordar alguns tantos outros já passados e que não se fariam importantes a mais ninguém senão a mim caso não fossem hoje compartilhados com inúmeras pessoas com mesmos ideais e busca por dias melhores, estamos fazendo um presente com base nos sonhos de outrora e nas perspectivas de um futuro melhor.
Há alguns dias me recordava das inúmeras vezes que desejei algo e sucumbi ao medo, das diversas vezes que permite que sonhos fossem menores que meus medos, havia uma vontade, um desejo infinito, mas caminhavam juntas a imaturidade pela qual todo ser humano passa, era a fase do medo, do será que eu devo??
O tempo foi passando e pude perceber que os meus sonhos só aumentavam e à medida que isso acontecia agora quem sucumbia era o medo, perante alguém que evoluía, junto a isso também crescia a vontade de ser alguém que faz a diferença aonde passa.
Quando falo em diferença, não me refiro a méritos pessoais, embora isso seja importante a qualquer ser humano, mas penso na forma que poderia agir para ser melhor, e sendo assim eu já seria diferente, senão aos olhos do mudo ao menos no meu circulo de convivência. Isso já seria suficiente pra quem outrora tinha medo de torna público até mesmo um sonho, um desejo.
Jovens velhos, crianças ousadas, adolescentes sem juízo, jovens apenas jovens, adultos inconseqüentes, enfim somos todos diferentes, há em cada um de nós um pouco das inconseqüências de um adolescente, das ousadias de crianças destemidas, dos medos da juventude, da serenidade dos idosos e da seriedade tão carrancuda de alguns adultos, somos assim e todos os dias mudamos, é a prova de que estamos vivos, se estagnássemos também se atrofiaria a vida, não há ser que nunca mude.
Pensando nesses sonhos, acordei com uma realidade mais do que concreta, percebi que não sou uma lunática, mas sim um ser humano que luta e busca seus objetivos, encontrei em meio aos sonhos uma forma de torná-los reais, perdi muitos dos meus medos, embora alguns ainda me persigam, estou em constante mudança e aprendizado e assim estaremos todos nós no decorrer da vida, somos feitos para a vida estamos em um mundo cão, ou seria um mundo humano?? Cães são tão dóceis perante alguns fatos da vida, é preciso pensar!!
VIVIAN SMANIOTO

Nenhum comentário:

Postar um comentário